“Sempre acreditei em milagres”

Por em 11, fevereiro 2015
SONY DSC

Casal de universitários recebe bênçãos de Deus no final da graduação

Escrito por Mayra Silva

Fábio Moreno recebeu o chamado de Deus para uma vida ministerial através da colportagem (trabalho missionário em que os adventistas do sétimo dia vendem literaturas sobre saúde física, mental e espiritual), Moreno tinha medo de deixar para trás sua estabilidade financeira e profissional.

O desejo de trabalhar para Deus 24 horas por dia, todos os dias da semana, começou a incomodar de tal maneira que já não era possível negar o chamado. “Comecei a me preparar para ter condição de manter os estudos durante os quatro anos da faculdade. Mas esse não era o plano de Deus. Ele esperou o momento em que eu não tinha mais nada para me enviar ao seminário, e pretendia me moldar em todos os aspectos da minha vida”, comenta. Durante os quatro anos da graduação, a colportagem sustentou Moreno e sua família. Hoje ele tem certeza de que esse é um trabalho de Deus.

Em junho de 2012, o estudante e sua esposa Erika se prepararam para a colportagem. Nesse período, Erika engravidou. “Foi uma mistura de alegria e medo. O que faríamos? Nossa vida já era difícil, e agora com um bebê, o que seria de nós?”, temia o jovem. Devido aos enjoos, Erika não conseguiu trabalhar muito, por isso, o casal voltou para casa com uma quantia suficiente para pagar a bolsa de estudos. No entanto, o orçamento para passar aquele semestre era bem pequeno.

Na seguinte campanha de colportagem, Erika já estava com a barriga maior, e em fevereiro de 2013 a pequena Isabelle nasceu. Moreno trabalhou menos para acompanhar o nascimento da filha e seus primeiros dias de vida. Nesse período, o casal não havia alcançado a bolsa de estudos para o semestre. Certo dia, o rapaz saiu para dar uma palestra e a esposa ficou em casa, orando. Ela pediu que Deus provesse o valor necessário para fechar a bolsa. Deus atendeu ao pedido, entretanto, o orçamento, mais uma vez, ficou no limite.

As férias seguintes foram ainda mais desafiadoras. O casal decidiu levar a filha para a colportagem, a fim de que os três ficassem juntos. Nesse caso, somente Moreno trabalharia. Além de dar assistência à família, ele precisava auxiliar a equipe que havia levado para o trabalho, sendo que alguns componentes do grupo eram inexperientes no serviço. O resultado financeiro não atendeu às expectativas. A preocupação em relação aos estudos e ao sustento dos próximos meses encheu o coração da família de Moreno, que ainda precisava acertar a conta de duas matérias que estava devendo.

Confiança em Deus

Moreno pensou em desistir. Ao conversar com Deus, confessou que entenderia, caso precisasse esperar mais algum tempo para se formar. No entanto, ele trabalharia ainda mais para conseguir o dinheiro necessário para concluir seu curso.

Certa manhã de sábado, a caminho da cidade Águas de Lindóia, onde o rapaz fazia estágio, o estudante orou. “Senhor, eu não tenho pai nem mãe que possam pagar minhas contas. O Senhor é meu pai, então, por favor, cuida de mim e da minha família”, clamou. Sua angústia se dava por conta do aluguel atrasado. O dinheiro que tinha daria só para o alimento. Moreno não sabia o que fazer. Sua esposa e filha dependiam dele.

Surpreendentemente, naquela mesma manhã, na hora do almoço, um casal da igreja foi conversar com o estudante. “Entregaram-nos um envelope com uma oferta que a igreja tinha separado para nós. Ali havia a quantia exata que precisávamos para pagar o aluguel e mais algumas contas do mês. Senti-me tão grato a Deus, tão protegido que, naquele dia, não tive dúvidas de que meu Pai sempre esteve cuidando de mim e da minha família”, alegra-se o estudante.

Moreno continuou trabalhando. Ele tentou marcar algumas palestras perto de onde morava, mas não obteve sucesso. O universitário ainda precisava pagar três mensalidades que estava devendo para, então, poder se formar.

A grande surpresa

Apesar das circunstâncias, Moreno acreditava que Deus providenciaria maneiras para sua formatura. Certa manhã, ele foi à faculdade pegar os convites da colação de grau e disse à secretária que depois voltaria para verificar quanto faltava para quitar o valor da formatura. Para sua surpresa, a secretária respondeu que não havia débito algum no nome dele. O universitário ficou surpreso, mas como precisava ir para a aula, combinou de verificar essa questão posteriormente.

“Cheguei em casa e logo entrei na internet para comprovar se a afirmação da secretária era verdadeira. E realmente estava tudo pago. Não havia nenhuma pendência, nem da faculdade, nem da formatura. O que havia acontecido? Contei para minha esposa, e nossa pouca fé nos fez achar que poderia ter sido um erro de digitação. Então, combinados de ir ao financeiro novamente para verificar isso.” Quando o casal chegou à faculdade, a secretária os recebeu com um sorriso no rosto e disse que uma antes, uma mulher que ela nunca tinha visto chegou lá com o nome de Fábio Moreno escrito em um papel. Ela disse que queria acertar todo o débito que ele tinha na faculdade.

O universitário mal podia acreditar no que estava ouvindo. “Deus tirou a minha carga pesada e me deu o Seu fardo leve, deu-me muito mais do que eu pudesse pensar e pedir”, comemora o estudante. Ali, ele teve a certeza de que Deus o havia chamado para o trabalho missionário, e estava cuidando de tudo desde o começo. Erika também não tinha condições de pagar o valor que a faculdade pediu para a contribuição de sua formatura. “Eram apenas 20 reais, mas nem isso a gente tinha”, recorda Moreno. Enquanto a secretária buscava uma solução para ajudar Erika, uma mulher entrou na sala onde eles estavam e pediu para a secretária indicar alguns estudantes que precisavam de ajuda, pois ela tinha uma oferta para dar. Com isso, Moreno e sua esposa souberam que mais colegas tiveram a oportunidade de receber a mesma bênção.

“Sempre acreditei em milagres, mas nunca imaginei que viveria uma experiência como essa. Durante toda a minha vida, tive a certeza de que Deus sempre faz o melhor por mim, mas viver essa situação fez eu me sentir carregado por Ele, com todo carinho. Tive a certeza de que Deus me quer nessa obra e ainda tem muita coisa boa para realizar em minha vida. Hoje eu oro e agradeço a proteção dEle, pedindo que me use para abençoar a vida de muitas pessoas”, conclui Moreno, que se graduou em teologia pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho, no final do ano passado.

Sobre Vanessa Moraes

Vanessa Moraes é jornalista da Seven Editora, empresa que publica as revistas Mais Destaque e Desbravar. Formada pelo Unasp campus Engenheiro Coelho, trabalhou na instituição como assessora de comunicação e também tem formação técnica em rádio e TV. Devoradora de livros, é apaixonada pelo seu trabalho e pretende mostrar Deus às pessoas através dele. Gosta de cantar e não perde a oportunidade de tomar aquele suquinho de laranja natural.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>