Antes do batismo

Por em 19, maio 2015
terça

Conhecer mais sobre a Bíblia, princípios e filosofia de vida contribuem para que não exista abandono de fé na Igreja

Escrito por Rafael Rossi, pastor e líder de Comunicação da Divisão Sul-Americana (DSA), sede administrativa da Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD)

A cada ano, um cálculo matemático precisa ser realizado em todas as igrejas. Não é um procedimento agradável de ser feito, mas, infelizmente, precisamos subtrair do número de pessoas batizadas aquelas que abandonaram a fé.

Muitas teorias tentam explicar o motivo desse comportamento. O drama do abandono da fé não é algo novo, pois existe desde a saída do Jardim do Éden. As justificativas podem ser de cunho pessoal ou doutrinário. Lidar com as frustrações de um Deus imprevisível à nossa ótica finita, mas que sempre sabe o que faz, não é fácil. Em todo o meu ministério, acompanho  diversas histórias com “razões” para deixar de lado Deus e Sua Igreja.

Tenho sido cristão por toda a minha vida e constantemente Deus precisa me redirecionar em dezenas de aspectos. E é melhor aprender, mais cedo ou mais tarde.

Na trajetória cristã, existem alguns pontos que considero fundamental, e que todo seguidor de Jesus deveria conhecer antes de ser batizado. E vale lembrar que sempre é tempo de aprender. Se você já foi batizado, é possível redirecionar a rota da sua vida e viver de acordo com o que Deus espera de você.

Em nossa missão de pregar o evangelho a todo o mundo, é importante certificar que as pessoas entendam cada um dos pontos a seguir:

  • O único aspecto que a Bíblia enfatiza mais do que o nosso dever de amar a Deus e as pessoas é que Deus nos ama. Ele nos ama primeiro e muito mais do que nós conseguimos amar. Deus não está no céu dizendo “eu te amo” quando você obedece e “Eu não te amo” quando você peca. Ele não pode deixar de amar você (Romanos 5:8 e 1 João 4:16) porque Deus, em Sua essência, é amor (1 João 4:7-8).
  • A verdadeira motivação e o propósito de aprender, servir, adorar, doar, meditar, orar e testemunhar é desenvolver um relacionamento mais próximo e apaixonado por Deus. A partir daí, amaremos mais as pessoas (Mateus 22:36-40). Isso pode ser resumido em uma palavra: comunhão.
  • Somos salvos pela graça. Isso significa um favor que não merecemos, mas que Deus, em Seu, infinito amor, nos fez. Além disso, cada cristão deve crescer na graça também. Uma armadilha comum para os novos conversos e para quem está em crescimento é tentar limpar a vida sem a ajuda de Deus. Esta é uma equação falsa: quanto menos você peca, menos você precisa da graça de Deus. Você não pode pecar menos e amar mais sem a força da graça de Deus.
  • Relacionar-se com Deus é viver de acordo com o plano dEle para a humanidade. Encontramos isso no Grande Mandamento (amar a Deus e amar as pessoas) que resume aqueles dez de Êxodo 20:3-17. Todos eles estão em vigor ainda em nos nossos dias. É preciso também obedecer a Grande Comissão (ir e fazer discípulos em todos os lugares). Geralmente, cristãos novos são entusiasmados e costumam fazer isso. O problema aparece com o tempo de jornada cristã, quando o fervor e a motivação já não são mais as mesmas. O desafio é levar as pessoas a Jesus amando as pessoas (1 Coríntios 13:1-3). Ame as pessoas que estão à sua volta e aja porque você é um cristão. Não faça isso apenas porque você quer que elas sejam cristãs também.
  • Mantenha o seu foco em Jesus, em Sua cruz, ressurreição e reino. Nenhum outro “líder religioso” é igual a Ele, porque Jesus é Deus que se tornou homem. Ele é o centro de toda a vida e da criação.
  • Deus preocupa-Se com a sua vida inteira e não apenas com a parte espiritual. É um erro pensar que Deus está apenas preocupado com um lado da sua vida, chamada popularmente de “alma” ou “espírito”. Ele se importa com sua vida pessoal, emocional, social, familiar, financeira, física, profissional, intelectual, entre outros aspectos.
  • Ame cristãos que frequentam diferentes igrejas (ou que não frequentam nenhuma) e que não são como você. Infelizmente, muitos se veem como melhores ou mais queridos por Deus por seguirem a verdade ou serem mais corretos. Essa é uma atitude orgulhosa e pecaminosa, que entristece Jesus e desmembra Seu corpo. Esforce-se pela unidade no corpo de Cristo por meio da oração humilde pelos outros cristãos.
  • Ore com a Bíblia aberta. Entre as disciplinas espirituais (como o jejum, solidão, serviço), as duas mais importantes são a comunicação e comunhão com Deus por meio da oração e do ouvir-Lo através das Escrituras.
  • Encontre um cristão experiente para ser o seu mentor em termos de desenvolvimento espiritual. Você vai precisar de ajuda e incentivo nessa jornada com Jesus. Peça a um cristão mais antigo para orientá-lo. Procure alguém que viva como um discípulo.
  • O cristianismo não é uma lista de itens que precisam ser seguidos, mas trata-se de uma vida. Um novo cristão tem muito a aprender. E no final, descobrimos que ajudar os novos cristãos na caminhada com Jesus será mais importante para você do que para ele.

Sobre Vanessa Moraes

Vanessa Moraes é jornalista da Seven Editora, empresa que publica as revistas Mais Destaque e Desbravar. Formada pelo Unasp campus Engenheiro Coelho, trabalhou na instituição como assessora de comunicação e também tem formação técnica em rádio e TV. Devoradora de livros, é apaixonada pelo seu trabalho e pretende mostrar Deus às pessoas através dele. Gosta de cantar e não perde a oportunidade de tomar aquele suquinho de laranja natural.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>